Hidrelétrica? Mas e o impacto ambiental? Se você já se perguntou isso, reserve 4 minutos para ler este texto, baseado em estudos científicos | Hidroenergia Engenharia e Automação

Topo

+55 55 3331-1201

atendimento@hidroenergia.com.br


Hidrelétrica? Mas e o impacto ambiental?
Se você já se perguntou isso, reserve 4 minutos para ler este texto, baseado em estudos científicos

Postado em: 17 de Abril de 2018

Hidrelétrica ? Mas e os impactos ambientais?

Muitos pensadores possuem teorias convergentes no que se refere ao domínio de uma ciência – quando se quer conhecer bem alguma área do saber você precisa, antes de mais nada, dominar os principais termos técnicos dela.

Ou seja, não há sentido em emitir opinião sobre algo que não se sabe o mínimo, o básico, as condições elementares e a razão de ser daquela ciência.

É também por isso que nós fazemos muita questão tratar aqui sobre um determinado termo técnico que se tornou “senso comum” comumente reproduzido e repetido entre diversos ramos de pesquisa, mas, que nem sempre, é estudado com o mesmo afinco: trata-se do popular conceito de impacto ambiental.

Você, com certeza absoluta, já ouviu em algum documentário ou programa de TV ou já leu em algum artigo ou livro, este termo – “impacto ambiental”. Mas, em suma, o que é que de verdade significa?

Segundo uma resolução do Conselho Nacional do Meio ambiente (CONAMA), publicada em 1986, impacto ambiental é:

 

…considera-se impacto ambiental qualquer alteração das propriedades físicas, químicas e biológicas do meio ambiente, causada por qualquer forma de matéria ou energia resultante das atividades humanas que, direta ou indiretamente, afetam:

 

I – a saúde, a segurança e o bem-estar da população;

II – as atividades sociais e econômicas;

III – a biota;

IV – as condições estéticas e sanitárias do meio ambiente;

V – a qualidade dos recursos ambientais

 

Ou seja, dentro desta perspectiva, impacto ambiental é quando alguma ação humana gera um tipo de dano ao meio ambiente e à população de modo geral.

Pois, caso contrário, o simples fato de pisar na terra ou encostar numa árvore seria categorizado como um tipo de “impacto”, não é?

A definição de impacto, por si só, é de “impelido; chocado contra; arremetido”. Neste caso, refere-se a algo negativo, que gera problemas de difícil resolução.

Até aí, tudo bem. Todos nós concordamos. Ninguém quer e sonha com um país com problemas ambientais graves, irreversíveis e todos nós sabemos bem a importância da manutenção do ecossistema, da preservação do meio ambiente e etc.

O que ocorre, não raro, neste campo onde nós trabalhamos, é ver artigos e menções a alguns tipo de geração de energia limpa que são melhores porque causam “menos impacto”. E o que queremos aqui esclarecer é que NÃO há um consenso de que algumas energias, especialmente as mais citadas, eólica e solar, são menos danosas ao meio ambiente, por assim dizer, do que a hidrelétrica, por exemplo.

Já apresentamos aqui um artigo que mostra claramente, pautado em pesquisa científica, que a água não vai acabar. Agora, vale ressaltar a questão do “impacto” que as hidrelétricas podem gerar, especialmente no que muito se diz em relação aos grandes reservatórios que podem “impactar” o solo e “prejudicar” a economia de água.

 

Veja só, aqui vale a pena separamos em duas partes o esclarecimento:

 

  1.  impacto ambiental – como já tratamos aqui, a construção de uma hidrelétrica, mesmo sendo o tipo de geração de energia mais rentável e de fácil execução, não é do dia para a noite. São feitas uma série de análises, estudos, pesquisas e fiscalizações antes que uma nova rede seja instalada;
  2. economia de água – o professor Luiz Carlos Molion, que representa a América latina na Organização Metereológica Mundial, pós doutor em meteorologia, membro do Instituto de Estudos Avançados de Berlim e que leciona na Universidade de Alagoas, refuta a ideia de que mudanças climáticas e da quantidade da chuva serem resultado da ação humana agrícola e industrial. Ou seja, não é a “nossa economia” que interfere substancialmente na falta ou abundância de água.

 

Aqui a questão principal é: existe impacto ambiental? Sim, existe. Claro que existe. Mas é preciso saber primeiro exatamente do que se trata e em que proporções (baseado em análise científica), pode-se culpar um ou outro sistema ou tipo de empreendimento como fatores responsáveis por este impacto negativo.

Senão, corremos o risco de nos tornarmos aquilo que muitas vezes criticamos: reprodutores de ideias prontas e “compradas” como verdades absolutas, sem questionamentos e estudo aprofundado.

Até mesmo porque, “quem não deve, não teme”. E não mesmo. Quando se baseia em pesquisa séria e se tem comprometimento com o cliente, nenhum assunto deve ser deixado de lado, mas tratado às claras.

Podemos conversar pessoalmente sobre este assunto, lembre-se que estamos sempre de portas abertas para atender você, sua empresa e a sua equipe.

Mande-nos uma mensagem e vamos marcar uma conversa?

A família da Hidroenergia está pronta para atender você e garantir a segurança que você, o seu investimento e a sua família merecem.

Até a próxima.

Deixe o seu comentário: