As 5 Maiores Fontes de Energia Elétrica no Brasil | Hidroenergia Engenharia e Automação

Topo

+55 55 3331-1201

atendimento@hidroenergia.com.br


As 5 Maiores Fontes de Energia Elétrica no Brasil

Postado em: 12 de julho de 2018

As 5 Maiores Fontes de Energia Elétrica no Brasil

Você sabe quais são as 5 maiores fontes de energia que alimentam a matriz energética brasileira? Pois bem, no artigo de hoje você irá conhece-las e entender um pouquinho sobre cada uma delas!

 

1º – Energia Hidrelétrica

 

Usinas Hidrelétricas utilizam a força da água para geração de energia elétrica. É construída uma barragem em um rio com o objetivo de represar a água, formando um reservatório, quase como um lago.

A agua é captada desse reservatório e levada através de tubulações para a casa de força – uma edificação onde ficam as turbinas e geradores que vão transformar a pressão da água da barragem em movimento e esse movimento em energia elétrica.

Hoje, a energia gerada por fontes hidrelétricas corresponde a mais de 64% da matriz energética nacional e estima-se que apenas cerca de 35% do potencial hidroelétrico esteja sendo explorado atualmente.

As grandes usinas hidrelétricas possuem como desvantagem os impactos ambientais causados pela grande área de alagamento necessária, pelo desmatamento necessário para sua construção e pelas alterações na estrutura dos rios.

Existe MUITA burocracia para construção de uma grande usina, sem falar no custo que é extremamente alto permitindo apenas grandes empresas estatais investirem em sua construção.

Entretanto existem pequenas hidrelétricas que possuem esses impacto ambientais extremamente reduzidos, a burocracia é muitíssimo menor e o custo é mais baixo, tornando possível que empreendedores entrem nesse mercado.

O mercado de Pequenas Centrais Hidrelétricas e Centrais Geradoras Hidrelétrica (usinas de pequeno porte) possui um grande potencial a ser explorado, além de ser altamente lucrativo.

Veja mais sobre as Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) neste link e sobre as Centrais Geradoras Hidrelétricas (CGHs) neste outro link.

 

2ª – Energia Termoelétrica

 

As usinas termelétricas operam através do aquecimento de água com combustíveis fósseis como carvão, gás natural ou derivados de petróleo. O aquecimento da água produz vapor, cujo fluxo é conduzido por tubulações até as turbinas fazendo com que elas girem.

As turbinas são conectadas a geradores que, como alguns sistemas já citados aqui, geram um campo eletromagnético internamente, produzindo energia elétrica.

Não é uma fonte de energia renovável, pois as usinas são alimentadas, por combustíveis fosseis finitos. Essas usinas geram um grande impacto ambiental, já que a queima de combustíveis fósseis, como sabemos, gera fumaça que polui o meio ambiente.

São responsáveis hoje por cerca de 27% da energia elétrica gerada no país.

 

3ª – Energia Eólica

 

Os parques eólicos são construídos para aproveitar o potencial do vento e transformá-lo em energia elétrica. Funcionam através de turbinas – uma espécie de cata-vento – que giram impulsionados pelo vento.

Acopladas a essas turbinas, tem-se geradores que, devido ao giro de uma parte móvel interna chamada rotor, geram campos eletromagnéticos que são convertidos em energia elétrica.

Existe um grande incentivo para investimentos em geração de energia eólica – assim como em outros sistemas de geração de energia limpa – que vem crescendo bastante. Hoje já representa cerca de 7% da energia gerada no Brasil.

As principais vantagens dos parques eólicos com relação as outras tecnologias de Geração de Energia são o impacto ambiental reduzido e que a energia eólica é 100% limpa e renovável.

A principal desvantagem da geração de energia eólica é a intermitência, ou seja, nem sempre temos vento para geração de energia quando precisa-se dela. Por esse motivo, é considerada uma fonte de energia complementar.

 

4ª – Energia Nuclear

 

As usinas nucleares utilizam-se de elementos radioativos, principalmente o urânio para gerar energia. No processo de geração, o núcleo do átomo de urânio é desintegrado, liberando grande quantidade de energia térmica (calor) – por isso o nome “nuclear”.

Esse calor é utilizado para aquecer e transformar água em vapor. O vapor é conduzido por tubulações e promove o movimento de turbinas que, por sua vez, movem um gerador de eletricidade.

Para você ter uma noção da capacidade produtiva de uma usina nuclear, para cada libra de carvão (453,59g) é possível gerar 1kWh de energia elétrica em uma usina termelétrica, enquanto que 1 libra de urânio produz 3 milhões de kWh de energia elétrica em uma usina nuclear!

O Brasil é considerado o 6º país no mundo com maior quantidade de reservas de urânio, esse potencial é pouco explorado devido aos riscos e impactos ambientais envolvidos no processo de geração de energia.

Não é um tipo de energia renovável, já que necessita de material radioativo – urânio – para produzir e este é um recurso limitado.

Os riscos envolvidos na geração de energia nuclear são imensos, já que estamos falando da utilização de materiais radioativos.

É importante destacar também que no processo de fissão (quebra) do núcleo de urânio, ocorre a liberação de resíduos radioativos, ou seja, toneladas de lixo que permanecem radioativos por séculos, oferecendo riscos ao meio ambiente e a população que vive próximo ao local de armazenamento/descarte.

No Brasil existem 2 usinas nucleares operando e 1 em construção, na cidade de Angra dos Reis, no estado do Rio de Janeiro, na Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto (CNAAA) e a capacidade produtiva das 3 usinas juntas será de 3395 MW.

Hoje, as 2 usinas já em operação tem a potência de 1990MW instalada e a energia gerada corresponde a cerca de 1% da matriz energética nacional.

 

5ª – Energia Solar

 

A quinta maior fonte de energia no Brasil é solar, participando com cerca de 0,1% da matriz energética nacional.

A geração de energia solar ou fotovoltaica funciona através do aproveitamento da luz do sol, transformando-a em energia elétrica, através de painéis fotovoltaicos ou de um sistema heliotérmico.

No sistema com painéis fotovoltaicos a irradiação solar é convertida diretamente em energia hidrelétrica – é um sistema que utiliza aqueles painéis solares bem comuns no mercado

Já no sistema heliotérmico, a energia do sol é convertida em energia térmica (calor) e posteriormente em energia elétrica.

O custo de investimento em energia solar ainda é relativamente elevado, mas vem baixando com o passar dos anos e os avanços tecnológicos.

É um tipo de energia totalmente limpa e renovável, já que o sol é um recurso que não se esgota.

Normalmente é utilizado para micro geração de energia, onde o produtor – que pode ser uma residência – consome a energia gerada e quando há excesso, ele é injetado na rede da distribuidora e gera-se crédito de energia para consumo.

A noite (quando não há sol e, portanto, não há geração de energia) ou quando há maior consumo do que geração, a residência recebe energia da distribuidora, normalmente.

Esse processo de gerar a própria energia e injetar o excesso na distribuidora, gerando créditos para o consumidor é chamado de Geração Distribuída.

Se você quer saber mais sobre Geração Distribuída, leia rapidamente esse post e veja tudo o que precisa saber a respeito!

 

 

Fontes:

 

www.ecycle.com.br/2890-energia-solar

www.youtube.com/watch?v=Gh_SPr2aCoA

www.pt.wikipedia.org/wiki/Acidente_nuclear

www.infoescola.com/geografia/energia-nuclear-no-brasil/

www.pensamentoverde.com.br/economia-verde/usinas-nucleares-no-brasil/

www.ambientelegal.com.br/angra-i-e-ii-o-que-fazer-com-o-lixo-nuclear/

www.eletronuclear.gov.br/Nossas-Atividades/Paginas/Angra-3.aspx

www.peritiaeconomica.com.br/energias-renovaveis-potencial-a-ser-explorado/

Deixe o seu comentário: